Análise de Política Externa (APE)



Prof. Flávio Leão Pinheiro
E-mail: flpinheiro@faap.br / pinheiro.f@gmail.com
Horário de atendimento: quintas-feiras, 9:20-11:00 [recomenda-se agendar por e-mail]


Ementa

O presente curso apresenta uma introdução às principais abordagens analíticas e metodológicas da subárea de Análise de Política Externa (APE), tratando dos seguintes temas: (1) surgimento e evolução da disciplina; (2) realismo e política externa; (3) análise cognitiva; (4) análise burocrática; (5) instituições e análise decisória; (6) e tópicos especiais em política externa.

Objetivo

Objetiva-se passar ao aluno as ferramentas teóricas básicas, mas necessárias, para se empreender uma interpretação da dinâmica da política externa; ao mesmo tempo, espera-se que, ao final do semestre, ele já esteja apto para aplicar o conhecimento obtido em análises e casos concretos: seja na construção de cenários para análise de conjuntura ou para trabalhos acadêmicos mais robustos.

Organização do Curso

O curso está estruturado em duas partes. A primeira, trata de uma abordagem mais sistemática de APE, apresentando as discussões teóricas caracterizadas como clássicas. Na segunda, trata-se de temas específicos e emergentes, tendo um enfoque tanto teórico como empírico mais sofisticado.

Avaliação

A avaliação compreende duas provas individuais e sem consulta. Além disso, haverá nota por trabalho, composta por uma resenha crítica, e por apresentações de texto. Os pesos das avaliações estão assim distribuídos:


N1 = 30% - N2 = 40% - N3 = 30%

Sendo:

N1: prova individual e sem consulta.

N2: prova individual e sem consulta.

N3: 50% resenha crítica; 50% apresentação/comentário texto.


Sobre resenha crítica: documento de, no máximo, 3000 palavras que deve ser entregue em sala de aula na data marcada para N2. O aluno terá a liberdade de escolher o tópico para o qual deseja fazer a resenha. No decorrer do curso, haverá detalhada explicação sobre o formato das resenhas.

Sobre apresentação: um aluno será designado, por sorteio com uma semana de antecedência, para apresentar texto previamente indicado. Na atividade, terá 15 min. para expor as principais ideias contidas no trabalho, deixando claro as perguntas de pesquisa (objetivo) e as contribuições trazidas pelo autor. Para o caso de se tratar de texto empírico, deve expor de que maneira o autor desenhou a pesquisa e explicar os resultados. Após apresentação, um aluno, também previamente selecionado por sorteio, irá tecer comentários críticos sobre a apresentação, avaliando se o seu colega atingiu os objetivos estabelecidos. Caso seja necessário, deverá complementar a apresentação. Ambos serão avaliados pela leitura e compreensão sobre texto previamente designado, sendo que a mera apresentação não é garantia da obtenção dos pontos. 

Presença e Prova Substitutiva

A chamada é feita no início da aula. Não haverá tolerância. O aluno que não estiver presente no momento da chamada não obterá presença.

O conteúdo de toda prova substitutiva será a matéria completa, inclusive os textos complementares.

Plágio

A prática do plágio acadêmico é condenada e o aluno que recorrer a esse recurso estará automaticamente reprovado na disciplina.

Disponibilidade de Material

Os textos do curso serão disponibilizados nos hyperlinks do website https://sites.google.com/site/pinheirof/fpa. Além do mais, para aqueles que preferiram cópias impressas, estas estãodisponíveis na xerox do prédio 5, subsolo 1.

Livros textos recomendados

SMITH, Steve, HADFIELD, Amelia e DUNNE, TIM (2008). Foreign Politcy: theories, actors, cases. Oxford: Oxford University Press. [Manual 1] [Amazon]

ALDEN, Chris; ARAN, Amnon. Foreign Policy Analysis: New Approaches. [Manual 2] [Amazon]


Organização do Curso


Parte 1 – Abordagens de Análise de Política Externa (APE)

Legendas: 

Texto principal: cobrados em prova.

Texto complementar: textos que devem ser abordados, parcialmente, ou integralmente, nas resenhas sobre os tópicos.


Tópico 1 – Apresentação do Programa e Introdução à APE

Texto principal: The history and evolution of foreign policy analysis, capítulo 1, manual 1.

Texto complementar: David Singer, J. "The level-of-analysis problem in internationalrelations."WorldPolitics,14.01(1961): 77-92.

Tópico 2 – Realismo e Política Externa

Texto principal: Realism and foreign policy, capítulo 2, manual 1.

Texto principalRose, Gideon. "Neoclassical realism and theories of foreign policy."Worldpolitics, 51.01(1998): 144-172.

Texto principal Waltz, Kenneth. International Politics is Not Foreign Policy. SECURITY STUDIES 6, no. 1 (autumn 1996): 54-57.

Tópico 3 – Abordagem Cognitiva e Política Externa

Texto principal: Foreign policy decision-making: rational, psychological, and neurological models, Capítulo 6, manual 1.

Texto principalDyson,Stephen Benedict (2006), Personality and Foreign Policy: Tony Blair’sIraq Decisions. Foreign Policy Analysis, vol. 2, no 3, pp. 289-306.

Texto complementar: HERZ, Mônica. Análise cognitiva e política externa. Contexto Internacional, v 16, jan 1994.

Tópico 4 – Modelo burocrático e Política Externa

Texto principal: Bureaucracies and foreign policy, capítulo 3, manual 2.

Texto principalAllison, Graham. The Cuban Missile Crisis, capítulo 12, manual 1.

Texto principalKrasner, Stephen D. (1972). Are Burocracies Important? (Or Allison Wonderland). Foreign Policy

Texto complementar: Pinheiro, Leticia (2003). Os véus da transparência: política externa e democracia no Brasil. IRI Textos, Rio de Janeiro, no 25, pp. 1-18.


Parte 2 – Tópicos Especiais em Política Externa

Tópico 5 – Introdução a tópicos especiais e APE no Brasil

Texto principal: Salomón, Mónica; Pinheiro, Letícia. Análise de Política Externa e Política Externa Brasileira: trajetória, desafios e possibilidades de um campo de estudos, Rev. Bras. Polít. Int. 56 (1): 40-59 [2013].

Tópico 6 – Opinião Pública e Política Externa

Texto principal: The role of midia and public opinion, capítulo 8, manual 1.

Texto complementar: HolstiO.R, Public Opinion and Foreign Policy: Challenges to the Almond-Lippmann Consensus, International Studies Quarterly, vol. 36 (1992), pp. 439-466. 

Texto principal: Casarões, Guilherme. A Mídia e a Política Externa no Brasil de Lula. Austral: Revista Brasileira de Estratégia e Relações Internacionais, v.1, n.2, Jul-Dez 2012, p.211-236.

Tópico 7 – Instituições e Processo Decisório na Política Externa

Texto principal: Putnam, Robert D. "Diplomacy and domestic politics: the logic of two-level games." International organization 42.3 (1988): 427-460.

Tópico 7.1 - Poder Legislativo e Política e Política Externa 

Texto principal: Pinheiro, Flavio (2008). "Poder Legislativo e política externa: um estudo sobre a influência do Congresso Nacional do Chile na formulação da política comercial durante a década de 1990."Contexto Internacional 30.1, pag. 89-139.

Texto complementar: Pinheiro, Flavio (2013). Poder Legislativo e Política Externa na América Latina. Colección Becasde Investigación. Ed.CLACSO. Buenos Aires. (LIVRO).

Tópico 7.2 - Sistema Eleitoral e Política Externa

Texto complementar: Pinheiro, Flavio (2013). Political Representation and Protectionism: Assessing How Electoral Institutions Affect Tariff Levels (working paper).

Texto principalChan, Steve; William Safran (2006). Public Opinion as a Constraint against War: Democracies’ Responses to Operation Iraqi Freedom. Foreign Policy Analysis, 2, pp. 137–156.


Tópico 8 – Integração Regional e Política Externa (Papel da Ideologia)

Texto principal: Onuki, Janina; Oliveira, Amâncio (2006). “Eleições, política externa e integração regional”. Revista de Sociologia e Política,no 27, pp. 3-29.

Texto principalGalantucci, Robert. Policy space and regional predilections: Partisanship and trade agreements in Latin America, Review of International Political Economy, 2014 

Texto complementarOnuki,Janina; Oliveira, Amâncio; Magalhães, Rafael. Protagonismo e Inserção Internacional: Opinião Pública e Política Externa no Brasil, working paper, 2012.

Texto complementar: Feliú, Pedro; Oliveira, Amâncio; e Galdino, Manoel. Política Externa Chilena e Espectro Ideológico Político-Partidário: Um Estudo sobre a Câmara dos Deputados (2002-2006)

Tópico 9 – Mudança de Política Externa

texto principal: Foreign policy and change, Capítulo 7, manual 2.

texto principal: Cepaluni, Gabriel; Vigevani, Tullo. A política externa de Lula da Silva: a estratégia da autonomia pela diversificação, Contexto Internacional, 2007.

Texto complementarSposito, Ítalo (2013). Foreign Policy Change in Brazil: Comparing Castelo Branco (1964-1967) and Fernando Collor (1990-1992).





 O calendário está sujeito a alterações ao longo do semestre. Possíveis modificações serão comunicadas em sala e viablackboard, sendo responsabilidade do aluno manter-se atualizado.