Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas

PPU-008 – Desenho de Pesquisa

Universidade Federal do ABC



Professor responsável: Flávio Pinheiro/ pinheiro.f@ufabc.edu.br

Quintas-feiras: 14h00 -17h00

Plataforma: Google meet (acessar via Google Classroom com conta @ufabc)


Ementa: a disciplina oferece subsídios teóricos e práticos para a construção e aprimoramento de projeto de pesquisa em políticas públicas, visando à elaboração de dissertações de mestrado e teses de doutorado. Focaliza o lugar da pesquisa no processo de produção do conhecimento, as perspectivas que a ciência assume nos dias de hoje, e os passos metodológicos para a construção do projeto de pesquisa.


Objetivos: a proposta da disciplina é discutir, de maneira crítica, as principais estratégias de pesquisa empírica na área de Políticas Públicas e os trade-offs que decorrem da escolha de cada alternativa. Nesse sentido, busca-se ir além do debate quali-quanti e conceder atenção à pergunta de pesquisa em todos contextos distintos: estudos de caso, estudos com poucos casos, estudos com muitos casos e estudos experimentais.


Ao longo dos encontros, serão discutidos os seguintes tópicos:


  • tipos de pergunta de pesquisa;

  • características dos desenhos de pesquisa;

  • critérios para escolha do desenho de pesquisa;

  • trade-offs que decorrem da escolha do desenho;


Não há pré-requisito para a participação, pois todas as técnicas e ferramentas de pesquisa apresentadas nos encontros serão tratadas de maneira intuitiva e conceitual.


Metodologia de ensino e avaliação: o programa será desenvolvido em aulas expositivas remotas e apresentação de textos de discussão.


Avaliação:


a) prova final no valor de 40% da nota [prova cancelada*];

b) trabalho final, no valor de 40% da nota, que desenvolva um projeto de pesquisa [dia 31/05];

c) entrega de fichamentos semanais**, apresentação e participação nos debates dos textos de discussão.


Trabalho Final

Consiste na avaliação do projeto de pesquisa.

1) submissão deve ser feita por meio o Google Classroom (Google Sala de Sula);

2) submeter em formato .docx.

3) Junto com o projeto, enviar documento separado informando o que foi alterado em relação ao projeto inicial e indicar justificativa para cada alteração.


Conceitos: F (0/6); C(6/7); B(7/9); A(9/10)


* Em decorrência do cancelamento da prova, a nota do trabalho final representará 80% do resultado final. 

** Fichamento de no máximo 2 páginas de texto que será recomendado com uma semana de antecedência e que deverá ser entregue um dia antes da aula.



Material Complementar:

1. recomendações de projeto/ Fapesp

https://fapesp.br/253/projeto-de-pesquisa

https://fapesp.br/10408/roteiro-sugerido-para-formatacao-do-projeto-de-pesquisa-auxilio-a-pesquisa-regular




Cronograma & bibliografia do curso


Aula 0. Apresentação do programa, 04/02


Aula 1. Pergunta pesquisa: variação de acordo com a natureza da pesquisa, 11/02


TOSHKOV, Dimiter.2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition.London New York, NY: Palgrave. Capítulo 2.


Aula 2. A função da teoria na pesquisa científica, 18/02


TOSHKOV, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 3.


Elster,Jon. Explaining Social Behavior: More Nuts and Bolts for theSocial Sciences. Revised ed. edição. Cambridge ; New York:Cambridge University Press, 2007. Capítulo 1.


BANERJEE,Abhijit V., Rema HANNA, Gabriel E. KREINDLER, and Benjamin A. OLKEN."Debunking the stereotype of the lazy welfare recipient:Evidence from cash transfer programs." The World Bank ResearchObserver 32, no. 2 (2017): 155-184.


3. Conceitos e operacionalização, 25/02


TOSHKOV, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 4.


4. Mensuração e descrição, 04/03


TOSHKOV, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 5.


KING, Gary; KEOHANE,Robert O.; VERBA, Sidney. Designing social inquiry: Scientific inferencein qualitative research. Princeton university press, 1994. Capítulos1 e 2


5. Explicação e causalidade, 11/03


TOSHKOV, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 6.


KING, Gary; KEOHANE, Robert O.; VERBA, Sidney. Designing social inquiry: Scientific inference in qualitative research. Princeton university press, 1994; Capítulo. 3


6. Estudos de caso I, 18/03


TOSHKOV, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 10


Complementar

GERRING, John. 2008.“Case Selection for Case‐Study Analysis: Qualitative andQuantitative Techniques.” The Oxford Handbook of PoliticalMethodology.


Mais sugestões para o tópico:

Seawright, Jason, and John Gerring. 2008. “Case Selection Techniques in Case Study Research: A Menu of Qualitative and Quantitative Options.” Political Research Quarterly 61(2): 294–308.

George, Alexander L., and Andrew Bennett. 2005. Case Studies and Theory Development in the Social Sciences. MIT Press.


7. Estudo de Caso II (process tracing), 25/03


CUNHA, Eleonora Schettini Martins, and Carmem E. Leitão Araújo. 2018. Process tracing nas Ciências Sociais: fundamentos e aplicabilidade. http://repositorio.enap.gov.br/jspui/handle/1/3328


MAILLET, Antoine, and Sebastián Carrasco. 2019. “Regulação e poder de negócios: o caso do transporte público em Santiago (2007-2017).” Revista de Administração Pública 53(5): 942–59.


RUIJER, Erna et al.2020. “The Politics of Open Government Data: UnderstandingOrganizational Responses to Pressure for More Transparency.” TheAmerican Review of Public Administration 50(3): 260–74.


Mais sugestões sobre para o tópico:

Beach, Derek, and Rasmus Brun Pedersen. 2013. Process-Tracing Methods: Foundations and Guidelines. 1st edition. Ann Arbor: University of Michigan Press.

Collier, David. 2011. “Understanding Process Tracing.” PS: Political Science & Politics 44(4): 823–30.

Ricks, Jacob I., and Amy H. Liu. 2018. “Process-Tracing Research Designs: A Practical Guide.” PS: Political Science & Politics 51(4): 842–46.

Fairfield, Tasha, and Andrew E. Charman. 2017. “Explicit Bayesian Analysis for Process Tracing: Guidelines, Opportunities, and Caveats.” Political Analysis 25(3): 363–80.

Gelman, Andrew, and Cosma Rohilla Shalizi. 2013. “Philosophy and the Practice of Bayesian Statistics.” British Journal of Mathematical and Statistical Psychology 66(1): 8–38.


8. Estudos observacionais com n-grande (muitos casos), 01/04


TOSHKOV, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 8.


MENEZES-FILHO,Naércio, and Elaine Pazello. 2007. “Do Teachers’ Wages Matterfor Proficiency? Evidence from a Funding Reform in Brazil.”Economics of Education Review 26(6): 660–72.


Abras, Ana, Ana Claudia Polato e Fava, and Monica Yukie Kuwahara. 2021. “Women Heads of State and Covid-19 Policy Responses.” Feminist Economics 0(0): 1–21.


9. Estudos experimentais, 15/04


TOSHKOV, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 7.


KARRUZ, Ana, and AnaKarruz. 2018. “Oferta, Demanda e Nota de Corte: Experimento Naturalsobre Efeitos da Lei das Cotas no Acesso à Universidade Federal deMinas Gerais.” Dados 61(2): 405–62.


MURALIDHARAN,Karthik, and Nishith Prakash. 2017. “Cycling to School: IncreasingSecondary School Enrollment for Girls in India.” American EconomicJournal: Applied Economics 9(3): 321–50.


John, Peter, andToby Blume. 2018. “How Best to Nudge Taxpayers? The Impact ofMessage Simplification and Descriptive Social Norms on Payment Ratesin a Central London Local Authority.” Journal of Behavioral PublicAdministration 1(1).


10. Desenhos Mistos, 22/04


Toshkov, Dimiter. 2016. Research Design in Political Science. 1st ed. 2016 edition. London New York, NY: Palgrave. Capítulo 11.